quinta-feira, 25 de novembro de 2010

The other side of the Moon

O que antes via já não mais vejo.
Da pluma surgiram os espinhos,
Da realidade fez-se a ilusão
O que acode-me é a solitária exaustão.

A Lua que antes via era enternecedora;
A que vejo então é uma caminhante perdida.
Uma que desistiu de preocupar-se com a beleza,
E passou a tentar entender suas estrelas.


O outro lado da Lua talvez seja mais confortador do que aqui.

Um comentário:

  1. eu não tem dúvidas em falar que te amo aurinha! Felipe Veras

    ResponderExcluir